terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Little Nemo: the dream master


No post "A perseverança de Winsor Mccay" comentei que tinha o jogo "Little Nemo: the dream master", mas não falei nada sobre ele, decidi comentar um pouco sobre ele nesse post...

Bom, pra quem não sabe(ou pra quem está com preguiça de ler o post que mencionei), esse jogo foi baseado na tira de 1905, Little Nemo in Slumberland, do desenhista Winsor Mccay, que contava a história de um garotinho chamado Nemo que toda noite tinha sonhos surreais, sempre acordando quando se encontrava em perigo ou em algum situação intrincada, sendo em seguida, repreendido por sua mãe reclamando por ter comido demais antes de dormir ou coisa do tipo...Nemo em seus sonhos sempre tenta chegar à Slumberland, mas, sempre por algum empecilho, nunca consegue tal feito, seja pelo tal Flip, que usava um chapéu onde estava escrito "Wake Up", ou por algum perigo iminente, como comentado acima.

O motivo de Nemo tentar chegar em Slumberland é o convite feito pelo Rei Morpheus, de vir para seu reino e virar companheiro de brincadeiras de sua filha, Camille. O storyline do jogo é justamente esse, tentar chegar no reino de Slumberland.

Costumo pensar que a vida útil do NES se estendeu de 85 até 90, pois em 89 surgiu o megadrive e em 90 surgiu o SNES. O pessoal já não via mais o bom e velho NES como antes, apesar de seus jogos ainda terem sido lançados até 94.

Com a nova geração de consoles chegando, noto que nos períodos de 89 à 90, as softhouses procuraram forçar ao máximo o hardware do NES e, quando não faziam isso, procuravam fazer jogos mais atraentes, com um bom gameplay para o jogador.

Little Nemo chegou em 90 pelas mãos da Capcom(provavelmente motivado pelo filme de animação, de 1989).

Os gráficos do jogo são bem coloridos e com backgrounds bem feitos e diversificados, rivalizando bem com os ótimos trabalhos de gargoyle's quest 2(92) e megaman 6(93), ambos da própria capcom.

O legal desse jogo é que as fases não repetem o design, como nos jogos do Mario, ou seja, toda fase é totalmente diferente da outra.

Mas não é nos gráficos que Little Nemo brilha(apesar de não fazer feio também) e sim na mecânica de jogo.

Toda fase, Nemo deve encontrar um determinado número de chaves para abrir a porta que se encontra no final, mas ele não está sozinho nessa, pois terá que se utilizar da ajuda de várias criaturas espalhadas pelos cenários.

Os movimentos básicos de Nemo são: pulo, arremesso de doces e nado, mas somando as habilidades das tais criaturas, Nemo pode: escalar, pular mais alto, nadar mais rápido, socar, cavar(de 2 jeitos possíveis), destruir blocos e até mesmo voar.

Essa possibilidade de alternar entre uma criatura e outra nas fases é o máximo!

Você vai passar 90% do jogo se utilizando de alguma dessas criaturas, já que o ataque de doces de Nemo só serve para atordoar o inimigo por um tempo ou alimentar as tais criaturas aliadas(é desse jeito que elas vêm para o seu lado, sendo alimentadas)

O jogo consiste de 8 fases, sendo que da fase 1 até a 7 o sistema que predomina é o de encontrar as chaves de cada fase.

No fim da sétima fase, Camille revela a Nemo que na verdade foi ela mesma que invocou Nemo para Slumberland, pois queria que Nemo salvasse seu pai Morpheus, que foi sequestrado pelo Rei dos pesadelos, que planeja dominar Slumberland e fazer com que predomine apenas os sonhos ruins nas cabeças de todos.(Alguém aí lembrou de "A pedra dos sonhos"? ^^)

Camille presenteia Nemo com um cetro mágico, que lhe permite soltar poderosas bolas de energia que podem ser carregadas(assim como megaman faz).

Na fase 8, Nemo já não precisa mais achar as benditas chaves(alelúia!), mas, em compensação, terá que atravessar uma fase pedreira que é dividida em três partes, com 3 chefes(Droga!).

Little Nemo: the dream master apresenta um desafio instigante que pode amedrontar a geração pokémon, mas que saciará por horas a diversão dos veteranos e fãs hardcore de games.

Apesar do jogo ter continues infinitos, quem já jogou alguns jogos de NES sabe que alguns deles são bem extensos e não possuem passwords, ou seja, o jogo deve ser terminado em uma jogada só.
Little Nemo é um desses jogos ^^

Penso que se o jogo tivesse passwords, ele poderia ter mais fases e poderia ter aproveitado melhor as criaturas macaco e siri(gostei dessas duas criaturas hehehe)

Tirando isso, Little Nemo: the dream master é um dos vários clássicos do NES e um super jogo que merece ser visto com atenção, seja pelos seus gráficos excelentes, seja pela sua diversão, seja pela mecânica de jogo(que é o que fez a diferença), enfim...

Papo furado: Adquiri esse jogo por uma bagatela de R$ 10,00 em uma locadora que também tinha: Yo!noid, Tiny toon adventures e Adventures of Lolo. As três estão gritando até hoje no meu ouvido: "Me compra, Kaji! Me compra!" *.*

Nenhum comentário:

Postar um comentário