sexta-feira, 25 de junho de 2010

CABO DO MEDO

INTRODUÇÃO
Uma vez estava sem muito sono numa noite de sábado e liguei a TV, passava Supercine, foi quando vi um ator expert em papéis onde ele é o vilão ou antagonista de algum mocinho, era Robert De Niro.Nesse filme, de Niro encarnava o papel de um psicopata recém saido da cadeia que aterrorizava a família de um advogado. Na ocasião, assisti ao filme de forma empolgante, até seu desfecho.
Muitos anos depois, dia desses, por acaso, passando por uma loja de departamento, vejo esse filme visível nas prateleiras e, sem pensar duas vezes, tratei logo de levá-lo.

Dessa vez decidi assistí-lo com a proposta em mente de escrever uma resenha sobre ele.

Esse filme é Cabo do medo, um ótimo suspense, de 91, do aclamado diretor Martin Scorsese, que recentemente dirigiu o novíssimo, também suspense, Ilha do Medo, mas que não chega nem perto desse filme, dono da resenha.
Cabo do medo é uma refilmagem do clássico de 62, do diretor J. Lee Thompson. Ainda não assisti a esse filme, mas se for tão bom quanto essa versão mais nova, eu faria uma resenha aqui pra ele, com muito prazer.

Mas sem mais delongas, vamos ao filme.

HISTÓRIA
Cabo do medo se trata da história de Max Cady(De Niro), um psicopata que foi libertado, após passar 14 longos anos na prisão.Cady, no tempo em que esteve preso, armou um plano muito bem arquitetado para se vingar de seu advogado, Sam Bowden(Nick Nolte), que acredita ser o responsável por sua prisão.O plano de Max Cady é simples: aterrorizar a família de Sam dentro dos limites legais que a lei permite.
Max Cady passa a ser presença constante, longe ou próxima, na casa da família Bowden.

Cady expõe Sam Bownden ao ridículo, fazendo com que seus colegas de profissão e policiais achem que Sam está paranóico, já que Cady sempre age dentro da lei, não restando provas que o incriminem.Cady investiga Sam e descobre que ele tem um caso extraconjugal com uma amiga, o que ele não deixa barato, e tenta expor isso à mulher de Sam, Leigh(Jessica Lange)
O clima na casa dos Bowden já não é mais o mesmo diante da traição descoberta por Leigh e a filha problemática do casal, a inocente pré-adolescente, Danielle(Juliette Lewis).

Sam já não aguenta mais esconder de Leigh que Max cady, realmente, tem motivos suficientes para querer a cabeça dele e de sua família, revelando que no passado, quando defendeu Max Cady, omitiu uma prova crucial que livraria Cady da prisão, abusando da falta de instrução escolar de Cady, que na época não passava de um analfabeto.
Cady também revela que já não é mais o mesmo de antes, contando que nos 14 anos que passou na prisão, tratou de se alfabetizar e de estudar incessantemente vários livros de direito para chantagear Sam, se utilizando de métodos legais.

As coisas ficam mais complicadas para Sam quando Cady descobre a existência de sua filha, Danielle, e passa a flertar com ela, disfarçando-se de professor de teatro.
Sam, disposto a desmascarar Cady, contrata um detetive particular para cuidar do caso, mas a tentativa é falha e Cady logo descobre que está sendo seguido.O detetive de Sam instrui o mesmo a contratar um bando de párias a dar cabo de Max Cady, fazendo com que Sam aceite, mas de nada adianta, Cady consegue revidar e dá uma surra em todos os seus algozes.
Sam, já desesperado, decidi...

Gostou da história até aqui? Assista ao filme, pois não darei spoiler ^.^

O FILME EM SI
Bom, mas agora falando tecnicamente do filme, ele é, simplesmente, impecável!
Mas também, com três atores de peso como Robert de Niro, Nick Nolte e Jessica lange em um filme, não deveria resultar em algo ruim, não é mesmo?

Falando em atores, mesmo as atuações individuais de cada um agradando, devo deixar claro que quem brilha mesmo no elenco, sem dúvida, é Robert de Niro. De Niro convence como nunca no papel de Max Cady, não deixando dúvidas de que ele nasceu para esse tipo de papel.

Lembrando ainda que De Niro faria, futuramente, o papel de outro psicopata, Gil Renard, no filme Estranha obsessão, de 96.

Outra coisa que me agradou muito, é o rítmo rápido e intrigante que o diretor Scorsese deu ao filme. Cabo do medo nunca é entediante e sem ação, é sempre instigante e intrigante, fornecendo interação ao expectador, que age com empatia total ao desesperado Sam Bowden, mas que ao mesmo tempo nos faz ter um sentimento de desaprovação quanto ao seu caso extraconjugal; raiva de sua filha Danielle, que se deixa ser seduzida tão fácil por Max Cady; e que entendamos o lado humano de Max Cady, que passou 14 anos na prisão por causa de um advogado, que em tese, deveria protegê-lo(não que isso justifique suas ações também).

FINALIZANDO
Bom, enfim... Cabo do medo é um ótimo filme para se assistir em uma noite de sábado e, também, um dos melhores filmes que já tive o prazer de assistir, fazendo com que seja obrigatório na coleção de qualquer cinéfilo que se preze ou para os amantes do gênero suspense.
Sem dúvida, um clássico. ^^
Curiosidade: Uma paródia foi feita em cima de Cabo do Medo, no seriado dos Simpsons.
Confira no link: http://twitpic.com/1zsj27